Home
Blog
Olho no Olho
Base/Atendimento
Presidenta
Diretoria
Categorias
Convenções
Acordos por Empresa
Acordos PPR
Jurídico
Homologações
Parcerias
Lembrador
Info da Hora
Seaac Acontece
Associe-se Já!
Colônia de Férias EAA
Currículo
Cadastro Empresa
Cadastro Associado
Salão de Beleza
CMDM

 

DIABETES

 

Mantenha o diabetes sob controle

 

Superado apenas pelas doenças cardiovasculares e pelo câncer, o diabetes mellitus atualmente é a terceira maior causa de morte no mundo. Só no Brasil, aflige 7% da população. Mas suas graves conseqüências podem ser reduzidas com um controle sistemático da doença, feito principalmente através da manutenção das taxas de glicose no sangue dentro de certos limites, sempre sob orientação médica.

 

O QUE É O DIABETES MELLITUS?

É o mais freqüente distúrbio que envolve o metabolismo de carboidratos (açucares Costuma ser caracterizado pelo aumento da taxa de glicose no sangue, a chamada hiperglicia, pela presença de glicose na urina, denominada glicossúria e por problemas nos sistemas vascular e nervoso, que podem lesar os olhos, rins e coração.

 

QUAIS OS SINTOMAS?

Sede exagerada e boca seca, aumento do volume urinário, cansaço excessivo, dores no corpo, perda de peso, pouca resistência a infecções e fome acentuada.

 

O QUE OCORRE NO ORGANISMO DE UMA PESSOA PARA QUE ELA SE TORNE DIABÉTICA? 

O pâncreas para de fabricar insulina, uma substância que controla a quantidade de glicose na circulação, ou então, não libera em quantidade suficiente. Com isso, as células deixam de receber glicose, que acaba ficando no sangue.

 

QUAL O TRATAMENTO PARA O DIABETES?   

Dieta, exercícios físicos diários e, quando for o caso, medicamentos, desde que prescritos pelo médico. O controle da taxa de glicose no organismo também é fundamental.

 

QUAIS OS EXAMES GERALMENTE FEITOS PARA DIAGNOSTICAR A DOENÇA?

A dosagem de glicose no sangue, chamada glicemia (aleatória ou em jejum) é o exame mais comum. Segundo os critérios da Associação Americana de Diabetes, o resultado é normal quando a taxa apresenta-se entre 70 e 110 mg/dl, na dosagem feita em jejum. De 110 a 125 mg/dl, a pessoa é portadora de glicemia de jejum inapropriada, sendo, então, necessário à realização de curva glicêmica. Acima de 125 mg/dl, desde que o valor seja encontrado em pelo menos dois exames, fica confirmado o quadro de diabetes mellitus. Uma glicemia superior a 200 mg/dl, colhia a qualquer hora do dia, desde que na presença de sintomas de diabetes, também é suficiente para o diagnóstico de diabetes mellitus.

 

COMO É A CURVA GLICÊMICA? 

No laboratório a pessoa ingere 75g de glicose misturada com água. Após 123o minutos é feita coleta de sangue para medir a taxa de açúcar. O paciente é considerado diabético quando apresenta glicemia igual ou superior a 200 mg/dl e é considerado intolerante à glicose quando sua glicemia aos 120 minutos está situada entre 140 e 200 mg/dl.

 

MAS UM DIABÉTICO QUE CONSUMA TANTA GLICOSE NÃO PODE PASSAR MAL?

Para evitar que os níveis de açúcar no sangue fiquem elevados uma dosagem de glicemia em jejum é realizada antes de o indivíduo ingerir os 75g de glicose. Se o resultado for superior a 180 mg/dl a curva glicêmica não é feita.

 

GESTANTES TAMBÉM PODEM PASSAR POR ESSE TESTE?

A curva glicêmica é um pouco diferente em mulheres grávidas. Segundo as novas recomendações, todas as mulheres grávidas, à exceção das com menos de 25 anos, não obesas e sem histórico familiar, devem ser testadas. O teste deve ser efetuado entre a 24a e a 28a semana de gestação e consiste na coleta de uma amostra de sangue para a dosagem de glicemia 1 hora após a ingestão de uma sobrecarga oral de 50g de glicose. Valores iguais ou superiores a 140 mg/dl indicam a necessidade de um teste completo. Nesse caso, o teste deve ser feito com sobrecarga oral de 100g de glicose e amostras de sangue par a dosagem de glicose colhidas antes da dose e 1,2 e 3 horas após. Os valores limites são: em jejum 95 mg/dl; a uma hora 180 mg/dl; a 2 horas, 155 mg/dl e a 3 horas, 140 mg/dl. O diagnóstico do diabetes gestacional requer que pelo menos duas das quatro glicemias apresentem valores iguais ou superiores aos limites descritos.

 

ESSES EXAMES REQUEREM PREPARO ESPECIAL? 

Para fazer a glicemia de jejum, a pessoa deve estar em jejum de 8 a 10 horas. Já a aleatória pode ser realizada sem nenhum preparo. Para se submeter à curva de glicemia, no entanto, o indivíduo precisa tomar alguns cuidados:

Ø      Nos 3 dias que antecedem o exame, ingerir 150g de carboidratos (açúcares) por dia, mantendo a alimentação e as atividades habituais;

Ø      Fazer o exame pela manhã, em jejum de 8 a 10 horas;

Ø      Suspender medicação que interfere no metabolismo de carboidratos – na dúvida consultar o médico;

Ø      Manter-se em repouso e não fumar durante o teste.

 

COMO DEVE SER REALIZADO O CONTROLE DA GLICOSE NA PESSOA COM DIABETES MELLITUS?

A dosagem de hemoglobina glicobilisada reflete o controle da glicose dos últimos 2 a 3 meses. Não há uma periodicidade rígida para medir as taxas de glicose e de hemoglobina glicobilisada. A orientação deve sempre partir do médico.

Fonte: Centro de Medicina Diagnóstica Fleury

 
 

 


Sindicato dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio de Americana e Região

Trabalhador Conscientizado, Sindicato Transformado!